segunda-feira, 11 de julho de 2011

Inspetores da GCM/SP são homenageados na solenidade de comemoração da Revolução Constitucionalista de 1932

 

Governador Geraldo Alckmin destaca a importância da Guarda Civil Metropolitana durante a solenidade de comemoração da Revolução Constitucionalista de 1932

 “ A atuação da Guarda Civil Metropolitana, como apoio nas ações de segurança realizadas pela Prefeitura de São Paulo em parceria com o Estado, é de fundamental importância para a cidade e para a manutenção do bem estar do cidadão”, disse o governador durante a solenidade cívica,  neste sábado (09/07), na avenida Pedro Álvares  Cabral, no Parque do Ibirapuera.

Além do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, a vice-prefeita, Alda Marco Antonio, representando o Prefeito Gilberto Kassab, autoridades da Marinha Brasileira, do Exército Brasileiro, Aeronáutica,  Polícia Militar,  Guarda Civil Metropolitana, Associação de ex-Combatentes (FEB), Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU – SP,  participaram da 79º solenidade cívica (Revolução Constitucionalista de 1932, que este ano,  teve dois integrantes da Guarda Civil Metropolitana, entre as personalidades homenageadas com a Medalha Constitucionalista de 32. O Chefe de Gabinete do Comando Geral da corporação, Hamilton Fernandes Ananias e o Comandante Regional Nilson da Silva Coutinho, da Inspetoria Regional de Operações (IOPE).

“Nos sentimos honrados por sermos agraciados com tão importante medalha, pelo significado que ela representa, bem como o reconhecimento da Instituição, Guarda Civil Metropolitana,” disse o inspetor Hamilton Fernandes Ananias. A honraria é outorgada a diversas personalidade públicas e da sociedade civil pelos relevantes serviços prestados à Cidade de São Paulo e ao culto da Revolução Constitucionalista de 1932.

HOMENAGEM "POST MORTEM"

As urnas contendo os restos mortais de dez combatentes que estavam em outros estados, foram levados por alunos cadetes da Escola da Policia Militar do Barro Branco, para descansar definitivamente no Monumento e Mausoléu ao Soldado Constitucionalista. Enquanto caminhavam, o nome de cada combatente era chamado e os cadetes respondiam “ presente”, reverenciando a memória dos que morreram heroicamente, em 1932 pela Democratização do País e contra a ditadura de Getúlio Vargas. O governador e a vice- prefeita depositaram flores no mausoléu. Também tomou posse o novo comandante do Exército Constitucionalista, Alfredo Pires Filho, de 90 anos, que integrou o movimento com apenas 12 anos.
“A Guarda Civil Metropolitana desfilou uniforme e impecável”, disse o comandante interino da Instituição, Eduardo Siqueira Bias. A tropa este ano foi comandada pelo Comandante  Regional da Inspetoria de Pinheiros, José Luiz Matuliones, que passou diante do palanque das autoridades com integrantes dos Comandos Operacionais Oeste-Centro, Sul, Norte e Leste, Banda Musical, além de 60 alunos Classes Distintas, recém-formados no Centro de Formação em Segurança Urbana da pasta. O chefe de Gabinete, Paulo Cesar Franco também esteve na solenidade, representando o Secretário Municipal de Segurança Urbana, Edsom Ortega. 

 Sobre a Revolução 

A Revolução Constitucionalista de 1932 foi o movimento armado ocorrido no Estado de São Paulo, entre os meses de julho e outubro, que tinha por objetivo a derrubada do Governo Provisório de Getúlio Vargas e a promulgação de uma nova constituição para o Brasil. No total, foram 87 dias de combates (de 9 de julho a 4 de outubro de 1932 - sendo o último, dois dias depois da rendição paulista) com 934 mortos, embora estimativas não oficiais reportem até 2.200. São Paulo, depois da revolução, voltou a ser governado por paulistas.

Fonte:


Assessoria de Imprensa e Comunicação
Secretaria Municipal de Segurança Urbana
E-mail: smsuimprensa@prefeitura.sp.gov.br

Twitter: www.twitter.com/segurancaurbana
Blog: www.secretariadesegurancaurbana-oficial.blogspot.com

Tel.: (11) 3124-5194/ 5192/ 5117/5193/4472

Nenhum comentário:

Postar um comentário