sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Secretaria de Segurança Urbana de São Paulo divulga Brasão da Guarda Ambiental

A Cerimônia aconteceu no Espaço Serraria, - Parque do Ibirapuera

Nesta quarta-feira (24/11) a Guarda Ambiental da GCM, órgão vinculado a Secretaria Municipal de Segurança Urbana de São Paulo, teve seu Brasão anunciado fazendo referencia ao animal símbolo da cidade de São Paulo. A solenidade foi realizada em parceria com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente que também divulgou o resultado da eleição do animal símbolo da Cidade de São Paulo, a onça suçuarana - escolhida pela população com 16.164 votos.

A Cerimônia aconteceu no Espaço Serraria, - Parque do Ibirapuera. Estiveram presentes os Secretários Municipais Edsom Ortega (Segurança Urbana) e Eduardo Jorge (Verde e do Meio Ambiente), a Diretora da Divisão de Fauna da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, Vilma Clarice Geraldi; o Comandante Geral da Guarda Civil Metropolitana, Joel Malta de Sá, inspetores Chefes Regionais da Guarda Ambiental, autoridades, e mais de 50 crianças pertencentes a Emei Clarice Lispector, além de freqüentadores do Parque do Ibirapuera.

O Secretário Edsom Ortega agradeceu o secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, pela parceria com a Guarda Ambiental. Ortega enfatizou a importância das crianças, a quem chamou de o futuro do Brasil, para ajudar na preservação do Meio Ambiente. "A Guarda é protetora e ágil para preservar e recuperar as áreas ambientais da cidade de São Paulo, tal qual a onça parda".

Para o comandante - Geral da GCM, Joel Malta de Sá, "É mais uma conquista e um orgulho para nossa corporação. Destaco aqui o trabalho do inspetor Chefe Superintendente, Moacir Urban Sorrentino, Inspetor Chefe Regional, Marcos Bazzana Delgado e o GCM 1º classe Edsom Marques Moreira, responsáveis pela criação deste símbolo". Malta detalhou aos presentes o significado de cada detalhe do brasão que, a partir de agora, fará parte do fardamento da GCM Ambiental.

Heráldica do Brasão (simbologia)
O primeiro brasão da Guarda Ambiental de São Paulo tem a imagem da onça parda, animal símbolo da Cidade e que representa rapidez, vigilância sempre atenta as nossas matas;
Contempla o mapa do município de São Paulo, ladeado pelas estrelas de cinco pontas representando os quatro pontos cardeais;
A cor azul, ao fundo, representa o céu do dia da cidade de São Paulo;
Na parte superior do brasão, a figura de uma árvore à beira das águas, com a cor verde ao fundo que representa a flora e os mananciais;
E o escudo, um filete na cor verde.

O Secretário Eduardo Jorge agradeceu as organizações e as crianças pela parceria na preservação do Meio Ambiente. De acordo com Jorge, "a cidade de São Paulo é a primeira do País que está alinhada com o plano mundial de proteção da Biodiversidade, conforme os Protocolos de Kyoto e Nagoya.

Guarda Ambiental - Operação Defesa das Águas Criada em 2007, com o intuito de apoiar a Operação Defesa das Águas - um convênio entre o Estado e a Prefeitura da cidade de São Paulo para proteger e recuperar as áreas de mananciais, ambientais e de interesse público -, a Guarda Ambiental conta com um efetivo de 540 guardas.

Em três anos de atividade, a Guarda Ambiental realizou mais de 5.325 desfazimentos e 8.174 ocorrências nas áreas de proteção ambiental de manancial, nas Zonas Leste, Sul e Norte.

A corporação faz uso de viaturas, motos e vôos de helicóptero, em apoio aos fiscais da Secretaria do Verde e Meio Ambiente e das Subprefeituras da cidade de São Paulo.

A Guarda Ambiental também está presente em mais de 70 parques municipais, através de rondas diárias em mais de 114 perímetros prioritários nas áreas mais vulneráveis a crimes ambientais.

Para denúncias e sugestões, o munícipe pode ligar no telefone GCM 153.

Texto - Glaucia Arboleya
Colaboração: Ivonete Pereira e Fátima Brito

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Escola de Comando da GCM - São Paulo - Secretaria de Segurança Urbana e Centro de Formação abrem inscrição para Novas Turmas

Em ato do Coordenador Geral do Centro de Formação em Segurança Urbana publicado do Diário Oficial do ultimo sábado, dia 13.11.2010, foram abertas as inscrições partir desta terça feira, dia 16 até 20 de dezembro, para os Inspetores da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo que não cursaram a primeira fase do Modulo I da Escola de Comando.

A seleção dos que participarão das próximas turmas será feita em função do enquadramento dos inscritos nas condições definidas no Decreto 51.041/2009 e Portaria 470/2009 do Secretario de Segurança Urbana.

O numero de Turmas que serão realizadas em 2011 será definido em função do processo de enquadramento e seleção dos inscritos. As inscrições poderão ser feitas presencialmente no Centro de Formação em Segurança Urbana.

Segundo a Secretaria de Segurança Urbana em 2011 será também realizada a segunda fase do Modulo I do Curso da Escola de Comando para os Inspetores que participaram das primeiras cinco turmas em 2010 e que tiverem sido aprovados.

sábado, 20 de novembro de 2010

Inspetora da GCM recebe homenagem com Láurea de Mérito do Marco da Paz

No último dia 09 de Novembro a Inspetora Cleide Edinalva da Silva, foi homenageada com o recebimento da Láurea do Mérito do Marco da Paz, pela Associação Comercial de São Paulo, Distrital São Miguel Paulista.

O Prêmio criada pela Associação Comercial de São Paulo é uma homenagem aos profissionais da Segurança Pública que se destacam em suas Instituições no exercício das atividades cotidianas.

A Inspetora Cleide Edinalva da Silva ingressou na Guarda Civil Metropolitana em 06 de Maio de 1986 na função de Guarda Civil e galgou os demais postos na hierarquia da GCM/SP, sendo Classe Especial, Classe Distinta até chegar à função de Inspetora.

Desenvolvendo suas funções com comprometimento e profissionalismo nas diversas unidades aonde trabalhou, a Inspetora Cleide tem como características o zelo e a dedicação com a carreira a qual abraçou. Atualmente exerce a função de Assistente Técnica Administrativa na Inspetoria Regional de Itaquera tendo uma carreira de brilho e garbo em nossa Instituição.

Assim, parabenizamos a Inspetora por tão importante homenagem, registrando nosso reconhecimento pelos significativos serviços prestados à comunidade paulistana através da Guarda Civil Metropolitana - GCM/SP.


Atenciosamente.

Queiroz, Marcos dos Santos

São Paulo-SP.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Inspetor Frederico da Guarda Municipal de Curitiba lança seu primeiro livro

O que você precisa saber sobre a Guarda Municipal e nunca teve a quem perguntar

Já esta disponível para venda o livro: "O que você precisa saber sobre a Guarda Municipal e nunca teve a quem perguntar"


Para adquiri o seu exemplar bastar acessar o site:

http://www.clubedeautores.com.br/book/6400--Guarda_Municipal



O livro “O que você precisa saber sobre a Guarda Municipal e nunca teve a quem perguntar” é uma obra que captura a história do direito à segurança, no âmbito municipal. Para tanto, a iniciativa de Claudio Frederico de Carvalho retrocede à formação das polícias urbanas no Brasil do Século XVIII e vai culminar na complexa missão da Defesa Social em Curitiba no Século XXI. Neste sentido, o livro será um guia para orientar as pesquisas e os estudos, sempre na direção de ampliar a consciência profissional no exercício da sua função. O Guarda Municipal como protagonista da segurança local – por sua presença e mobilidade permanente pela cidade – inibe o crime e a violência, aumentando o bem-estar e a tranqüilidade dos centros urbanos. Este oportuno material é algo que nos motiva e alegra. Com a disseminação do seu conteúdo, juntamente com o processo de implementação do Plano Nacional de Segurança Pública – SENASP/MJ, estimulará uma nova reflexão sobre as ações estaduais integradas, especialmente as práticas articuladas de planejamento e gestão de segurança e defesa social. A possibilidade de conhecer para melhor valorizar a importante função societal da Guarda Municipal, com ênfase na mediação de conflitos e no diálogo cotidiano, faz deste livro uma leitura obrigatória, não só pelos administradores públicos, como por todos aqueles que acreditam na construção de cidades mais seguras e humanizadas. Rose Mary Gimenez Gonçalves Docente de Direitos Humanos, Ética e Cidadania Escola Superior de Polícia Civil do Paraná



Autor: Claudio Frederico de Carvalho

Tema: Direito

Número de páginas: 281

Peso: 371 gramas

Edição: 2(2009)

Acabamento da capa: Papel Couché 300g/m², 4x0, laminação fosca.

Acabamento do miolo: Papel offset 75g/m², 1x1, cadernos fresados e colados (para livros com mais de 70 páginas) ou grampeados (para livros com menos de 70 páginas), A5 Preto e Branco.

Formato: Médio (140x210mm), brochura com orelhas.

http://www.clubedeautores.com.br/book/6400--Guarda_Municipal

sábado, 6 de novembro de 2010

GCM Dionizio lança clipe oficial com sua banda PUBY´Z 08 - assista abaixo

Guarda Civil apresenta peça teatral sobre moradores em situação de rua

Fotos: Marcelo Ulisses Machado/ SMSUA intenção é sensibilizar a população para a questão social dos moradores em situação de rua



Sessenta guardas civis metropolitanos que estão sendo capacitados pelo Centro de Formação em Segurança Urbana encenaram no último dia 29, na praça da Sé, uma peça teatral sobre pessoas que vivem em situação de rua e sua auto-estima.

A proposta foi bem aceita pelo público e levou entusiasmo a quem transitava pelo local, com aplausos, agradecimentos e esperança.

A encenação possibilitou que os novos guardas “sentissem na pele” as dificuldades encontradas por esse público, em especial nas grandes cidades. “Esse trabalho é para fortalecer o zelo na abordagem da Guarda Civil aos moradores que vivem nas ruas. Além da população, o teatro também busca incluir os novos GCMs no enfrentamento das dificuldades diárias nas ruas”, explica o GCM Luiz Sérgio Firmino, idealizador dos encontros.

Duas adolescentes também participaram da peça, como forma de incentivar a sociedade a contribuir com a sociabilização dessas pessoas. “Esse projeto defende uma causa nobre, que é estender a mão aos moradores de rua. Na maioria das vezes, nós passamos e não percebemos mais a presença deles. A idéia é iniciarmos uma mudança de rotina e pensamento, além de apoiá-los nas necessidades básicas de cada um deles”, opina a fundadora do Instituto Ambiental Gabriele Brandão, com apenas 13 anos.

A peça faz parte de um ciclo de atividades na região central da Cidade e tem como objetivo estreitar ainda mais a relação existente entre as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade e os GCMs.

Já houve outros dois encontros no Espaço de Convivência Jardim da Vida, localizado no Parque Dom Pedro. Um deles propôs uma roda de conversas e o outro, um café da manhã comunitário. A iniciativa é uma parceria entre as secretarias de Segurança Urbana e Assistência Social.

Segundo a inspetora Maria Cândida Macedo de Barros, do Comando Operacional Centro, “nas ações anteriores foram oferecidas ajuda psicológica, social e dicas de saúde, além da oportunidade de diálogos e esclarecimentos sobre casos individuais. A intenção e o trabalho estão voltados para uma aproximação entre ambas as partes”, concluiu.

Texto: Patrícia Schiaveto

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Artigo enviado pelo Inspetor Elvis

TÁ NO SANGUE !!!

(Inicio da vida de um Sangue Azul, quem é, já nasce pronto)

Somos o que somos e gostamos do que fazemos e a absoluta maioria de nós Milicianos Municipais o fazemos por ideal, temos nossos compromissos, nossas familias e pessoas que dependem dos nossos ganhos saláriais, mas a grande maioria do que fazemos não é exatamente pelo dinheiro que chega ao final do mês.

Nossas guerras não são só aquelas enfrentadas nas ruas confrontando aqueles que agridem a sociedade munidos de uma arma de fogo ou uma arma branca, nossos verdadeiros combates são travados diariamente com pessoas conservadoras, ignorantes do que vem a ser a Segurança Pública, com "autoridades" eleitas pela massa popular ignóbil e que vive de "pane et circus", esse combate meus caros Milicianos Municipais, tende a ser muito mais severo e mortifero do que o combate a ser travado com o agressor da sociedade, pois este, após dominado e detido é apresentado em uma Delegacia de Polícia, elaborado um B.O. ou Auto de Prisão em Flagrante e aguarda-se a manifestação da Justiça Pública, enquanto o inimigo invisivel, sorrateiro, espreitador, covarde age diariamente em todos os segmentos da sociedade, mentindo, usurpando a verdade, falseando os fatos, alardeando inverdades e espalhando boatos.

E das suas nefastas ações mentirosas ficam as feridas que não se fecham, a dor e a sensação da covardia contra nossas Corporações e nossos irmãos, pois na sociedade contemporanêa em que vivemos o certo é o errado e o errado é o certo, observem meu campo de visão e vejam quantos prejuízos institucionais sofremos em virtude desse inimigo, que muitas vezes se disfarça de amigo para nos detratar em reuniões e encontros a "portas fechadas", esses são dez vezes piores que aqueles que temos de enfrentar "com arma na mão".

Como a grande maioria da população desconhece o que venha a ser CONSTITUIÇÃO FEDERAL, SEGURANÇA PÚBLICA, ORDEM PÚBLICA, PODER DE POLÍCIA, PRINCÌPIO DA AUTO DEFESA DA SOCIEDADE, PACTO FEDERATIVO por pura falta de cultura, que neste aspecto quer dizer "FALTA DE ESCOLARIDADE", não no sentido formal da palavra mas no sentido figurado, pois conhecem "POLÍCIA" a partir de filmes de ação, a partir de lendas e casos folclóricos e outras mentiras contadas de forma repetida, então esses pseudos "ESPERTOS" contam suas fábulas, mentem, maltratam a verdade e colocam as mentes pequenas contra as Guardas Municipais ou Civis Municipais como queiram.

Eu não abro mão daquilo que acredito e acredito que as Guardas Municipais quando estruturadas juridicamente, equipadas materialmente e com  quadro de profissionais competentes e comprometidos, são uma saída viável como força policial local, para ajudar no enfrentamento da violência criminal, trago como exemplo países onde existem forças policiais de nível Nacional, Estadual, Regional e Municipal, cito como exemplo mais rápido e de fácil lembrança, os Estados Unidos da América, onde as mais de 5.000 (cinco mil)  Agências de Policia Municipal convivem com as Policias Regionais (Polícias dos Condados), Polícias Estaduais (Normalmente os Patrulheiros Rodoviários), Guarda Nacional (Força de Dissuasão quando do rompimento da Ordem Pública) e o FBI que é a Policia Federal Norte Americana, todos em clima de satisfação, respeito e divisão de tarefas, até porque existe problema para todos resolverem e não estou falando só de LADRÃO NÃO!!!, a vida urbana carece de dezenas de FORÇAS POLICIAIS para balizar o comportamento da sociedade, e aí incluo as Guardas Municipais ou Guardas Civis Municipais como queiram melhor chama-las, como força viva de adequação comportamental da comunidade.

Mas não pensem que proponho a "INVASÃO"  de competências tradicionalmente atribuidas as Policias Estaduais, em especial as Polícias Militares, elas tem de existir e existir da forma como se apresentam, fardadas, militarizadas, organizadas em hierarquia vertical, isoformicamente estruturadas tal qual o Exército Brasileiro, com toda a pompa e circunstância que merecem, são organizações centenárias cujos alicerces estão fincandos em nossa história e cultura, e cujos homens derramaram e derramam sangue pela sociedade, não se trata de "tomar competências, invadir competências ou mesmo usurpar funções públicas".

Mas corajosamente proponho a regulamentação do § 8º da nossa Constituição Federal, delineando novos caminhos a serem seguidos e não se trata de uma "NOVA POLÍCIA" e sim de uma "POLÍCIA NOVA", calcada na forma da cidadania, dos Direitos Humanos, da ética, do profissionalismo, da civilidade, da modernidade, da tecnologia  e também da operacionalidade, dando pronta resposta ao crime e ao criminoso quando for o caso.

Forte abraço a todos, Azul Marinho Sempre !!!

Insp Elvis de Jesus
GCM SJCampos SP