quinta-feira, 6 de maio de 2010

Notícias do Portal da Câmara Municipal de São Paulo

Oradores da sessão ordinária discutiram valorização da Guarda Civil Metropolitana

Alfredinho (PT) comentou que muitos GCMs se veem obrigados a fazer “bicos”

Juvenal Pereira
Souza Santos Souza Santos (PSDB) discutiu qualidade da educação no Brasil
Saibam quais foram os oradores que fizeram uso da palavra na sessão ordinária da Câmara Municipal de São Paulo, nesta quarta-feira (05/05), no Plenário Primeiro de Maio:
 
Juliana Cardoso (PT) expressou seu descontentamento com as condições do Hospital do Jaçanã e cuidou da demora em conquistar exames laboratoriais na rede municipal. Defendeu também o envio pelo Executivo do plano de cargos e carreiras dos médicos e funcionários da saúde.
 
Juscelino Gadelha (PSDB) fez convite para Seminário sobre Mobilidade no Município a ser realizado na Câmara Municipal. Divergiu de tomada de posição da Rádio Jovem Pan em relação ao Legislativo municipal.
 
Gilberto Natalini (PSDB) abordou desapropriação de imóveis com vistas à demolição na orla da Represa de Guarapiranga na esquina com a Avenida Robert Kennedy.
 
Senival Moura (PT) reiterou convite para Seminário sobre Mobilidade Urbana. Criticou Prefeitura pelo tratamento que tem dispensado aos moradores de rua.
 
Abou Anni (PV) reivindicou gratificação por desempenho de “atividade diferenciada” e aos guardas civis metropolitanos. “Estamos esperando 180 dias e os projetos não foram encaminhados a esta Casa legislativa. Que se cumpra o acordo e sejam encaminhados para abrir a discussão.”
 
Alfredinho (PT) reclamou de remuneração dos GCMs. “A Guarda Metropolitana está deixando de fazer funções que são suas. Está na hora de o Governo resolver esse problema. Eles têm que fazer ‘bico’ todo o dia da semana para complementar o salário, porque não é suficiente para sobreviver.”
 
Arselino Tatto (PT) criticou maus serviços prestados pelo transporte coletivo na cidade e gestões do PSDB.
 
Celso Jatene (PTB) comentou projetos que ainda precisam ser votados conclusivamente, como a revisão do Plano Diretor. Avaliou projeto do vereador José Police Neto (PSDB), já sancionado pelo Executivo, que regulamenta as estações de rádio-base no Município, que, inclusive, eleva as multas aos responsáveis pelas antenas ilegais.
 
Ítalo Cardoso (PT) esclareceu incidente, justificando seu comportamento, nos debates da sessão ordinária de ontem (04/05). Ainda, exaltou a biografia política do vereador Jamil Murad (PCdoB). “Não concordo com o comportamento de desligar o microfone ‘na cara’ de um vereador. Aqui nessa Casa, todos nós somos militantes e muitas vezes falamos com o coração.”
 
Souza Santos (PSDB) expressou sua preocupação com a educação no Brasil e ressaltou que tanto as escolas públicas quanto particulares não oferecem desafio intelectual aos alunos. Também exaltou o exemplo do Japão no investimento em ensino e se declarou intrigado com a destinação dos recursos para a educação.
 
Gilberto Natalini (PSDB) elogiou Plano Real e atribuiu popularidade do presidente Lula aos “princípios políticos e econômicos criados pelo presidente Fernando Henrique Cardoso.”
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário