quinta-feira, 8 de abril de 2010

Uma notícia para lá de curiosa.

Segundo notícia veiculada no Jornal O Estado de São Paulo, de 04 de abril de 2010, página C6, com o título "Mulher é Assassinada a facadas na 25 de março", uma mulher foi morta sábado a facadas na Rua 25 de Março, próximo ao Parque D. Pedro II, centro de São Paulo. O homicídio ocorreu perto das 17 horas, após uma tentativa de assalto. Ela foi encaminhada com vida ao Hospital Vergueiro, mas não resistiu. O criminoso foi preso em flagrante pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) e levado à 1ª Delegacia de Polícia.

Será que o Jornal não se equivocou quanto ao nome da rua, ou quanto ao nome da instituição que efetuou a prisão? Como seria possível uma pessoa ser assassinada na rua que conta com o maior número de presença de policiais militares por metros quadrados do mundo e, além disso, o assassino ser preso por guardas municipais que nem atuam mais naquela região?

3 comentários:

  1. Caríssimo, estranho é o fato de haver a notícia, pois percebemos que muito é feito pelas GCMs e pouco ou quase nada é realmente veiculado!
    Parabéns aos GCMs pela ocorrência e ao senhor por divulgar!

    ResponderExcluir
  2. Se a notícia estiver correta foi mais um caso de persistência de quem acredita que o trabalho pode mudar nossa situação. Pois enquanto alguns dizem que somos incapazes e outros cruzam os braços alguns abnegados continuam a fazer oserviço de forma correta dignificando o nome da corporação.
    PARABÉNS
    ABRAÇOS
    Inspetor Muniz

    ResponderExcluir
  3. VAMOS ACABAR COM OS BLA, BLA ,BLA, QUANDO NOSSSA PEC 534/2002 FOR APROVADA. AÍ SIM, CONVERSA SERÁ OUTRA. POR ENQUANTO A GRANDE PRIORIDADE DE NOSSAS GUARDAS MUNICIPAIS, SE CHAMA PEC 534/2002.
    VAMOS NOS UNIR MAIS AINDA PARA QUE SEJE APROVADA A NOSSA PEC 534/2002 O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.
    SAUDAÇÕES AZUL MARINHO.
    QUE DEUS NOS ABENÇOE NESTA GRANDE MISSÃO.

    ResponderExcluir