segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Notícias do Blog Oficial da Secretaria Municipal de Segurança Urbana

536 armas de fogo arrecadadas durante Campanha do Desarmamento foram inutilizadas em ato simbólico


Na última segunda-feira (21/12), as 536 armas de fogo que foram arrecadadas em pouco mais de dois meses da campanha de desarmamento na capital, foram inutilizadas em ato simbólico no Vale do Anhangabaú. A cerimônia contou com a presença do Ministro da Justiça, Tarso Genro, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, dos Secretários Edsom Ortega, da Segurança Urbana, José Gregori, de Direitos Humanos, Eduardo Jorge, do Verde e Meio Ambiente, do Comandante Geral da GCM, Joel Malta de Sá, do presidente do Instituto Sou da Paz, Deniz Mizne, do Cel. Franco, do Comando da PM, do presidente do Conselho Nacional de Guardas Municipais, Inspetor Gilson Menezes, do vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Segurança, Fernando Zaratonelo, de Organizações Internacionais como a Marcha Mundial pela Paz, e da arquidiocese de São Paulo.

O Ministro elogiou a campanha que, num curto espaço de tempo recolheu tantas armas, o que contribui muito para a redução da violência e da criminalidade. O prefeito disse da importância da participação de todos nas iniciativas a favor da paz e da não violência. O Secretário Edsom Ortega destacou a redução em 58% nos índices de homicídios na cidade de São Paulo nos últimos quatro anos “graças ao trabalho liderado pelo governo do estado e da Secretaria de Segurança Pública, com a contribuição do município em várias medidas, dentre elas se destaca a campanha de desarmamento realizada junto com organizações da sociedade e com o ministério da justiça”.

A Campanha do Desarmamento 2009 acontecerá até o dia 31 de dezembro, e a entrega das armas ainda pode ser realizada nas Inspetorias da Guarda Civil Metropolitana. Informações e endereços podem ser obtidos pelo numero 153 da GCM. A indenização para quem entrega o armamento varia entre 100 e 300 reais. As armas entregues e inutilizadas são enviadas para o Exército, que fará a sua destruição.

A Campanha

A idéia da Campanha do Desarmamento é que quem possua uma arma a entregue voluntariamente, sem que a origem do objeto seja investigada. A pessoa ainda recebe uma indenização a partir de R$ 100 de acordo com o modelo da arma. "Nas 31 subprefeituras há pelo menos um posto de recolhimento. Além disso, as bases comunitárias móveis da GCM se deslocam em parques e igrejas, em parcerias não só para divulgar a campanha, mas para recolher as armas", declara Edsom Ortega, secretário municipal de segurança urbana.

Antes de entregar a arma, o proprietário deve retirar uma Guia de Trânsito, que permite que ele carregue a arma até o posto de entrega. A Guia pode ser obtida por meio do site da Polícia Federal http://www.dpf.gov.br/ou nos próprios postos de recolhimento. A Guia vale apenas para um dia.

Já com a Guia, o cidadão deve levar sua arma descaracterizada (desmontada) e descarregada até o posto de recolhimento. Uma dica é embrulhar a arma em papel de jornal ou colocá-la separada das munições, em uma caixa de sapatos.

A arma será então recolhida e seu ex-possuidor receberá uma via da ficha de indenização, que deve ser guardada como prova de que a arma foi entregue.

Guarda Civil Metropolitana aumenta a proteção com cães em praças e parques


A proteção com cães, realizada pela GCM em parques e praças da cidade está recebendo reforço. A Secretaria Municipal de Segurança Urbana está incorporando mais três cães para este tipo de patrulhamento, que visa inibir a depredação do patrimônio público e o uso irregular do espaço de uso público.

Atualmente, o canil da Guarda Civil Metropolitana conta com quatro cães, que monitoram a Praça da Sé e o Parque Ibirapuera em dias e horários definidos pelo plano de proteção, em função dos problemas identificados. Os animais são treinados por instrutores qualificados para este tipo de ação. Com os três novos cães será possível apoiar a proteção de mais dois parques: o Parque do Carmo e o Parque da Independência, no Ipiranga.

O uso de cães contribui para a prevenção dos delitos e vandalismo, tem grande aceitação pelo fato de ser executado à pé, mais próximo à população, e propicia maior respeito de determinados grupos à ação do GCM, dando maior eficiência à tropa, influência psicológica perante a comunidade e maior segurança do guarda, principalmente nas abordagens em situações mais vulneráveis.

Guarda Civil Metropolitana recebe investimento de 25 milhões do ministério da Justiça e da Prefeitura de São Paulo


Na tarde de 23/12, foi assinado convênio entre a Prefeitura de São Paulo e o Ministério da Justiça para investir R$ 25 milhões na capacitação de guardas civis metropolitanos e outros agentes e modernização dos equipamentos da corporação.

Com parte da verba do convênio, que virá do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), mais de 2.000 guardas terão capacitação em mediação de conflitos e outros 2.000, treinamento em liderança e direitos humanos. O restante dos recursos será utilizado para modernizar a Central de Telecomunicações da corporação, com a compra de 2.100 rádios HT, acoplado de GPS, além de coletes anti-balísticos para a proteção do efetivo.

A Central de Telecomunicações da GCM será integrada ao sistema de comunicação das polícias estaduais, facilitando a troca de informações entre as instituições de segurança pública. Já os cursos, serão executados em parceria entre as Secretarias de Segurança Urbana, Verde e Meio Ambiente e Comissão dos Direitos Humanos.

“Estes investimentos são importantes porque dizem respeito à prevenção. Isto faz parte de um investimento articulado entre o Governo do Estado e a Prefeitura para interagir com o conflito antes que se torne um problema. São trabalhos assim que contribuem para a redução em 58% dos homicídios na cidade de São Paulo nos últimos quatro anos em um trabalho liderado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública”, opina Edsom Ortega, secretário municipal de segurança urbana.

Participaram da solenidade de assinatura, o ministro da justiça, Tarso Genro, o prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, o secretário especial de direitos humanos, José Gregori, o secretário municipal do verde e meio ambiente, Eduardo Jorge, e o comandante geral da Guarda Civil Metropolitana, Joel Malta de Sá. Além das autoridades, o presidente do Conselho Nacional de Guardas Municipais Inspetor Gilson Menezes e o vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários de Segurança, Fernando Zaratonelo, e entidades como o Instituto Sou da Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário